Manutenção de jardim: 5 dicas para manter suas plantas lindas

 

Manter plantas e flores bonitas, seja em jarros ou plantadas diretamente no solo, exige que constantemente se faça manutenção do jardim. Por ser uma necessidade contínua, pequenos cuidados frequentes vão exigir menos de você do que resolver todos os problemas de uma vez.

Adiar os cuidados com seu jardim pode lhe causar, além de muito trabalho para recuperar o paisagismo do local, um prejuízo financeiro. A falta de cuidados, não só atrapalha o visual, mas também pode atingir o solo e fazer mal às plantas, das raízes às flores.

Portanto, se o seu objetivo é manter sempre um jardim bonito, saudável e ainda evitando altos custos, o melhor a se fazer é dar atenção aos cuidados frequentes.

Veja agora cinco dicas para manter um jardim saudável e atraente:

Fique atento às podas

Podar as plantas é essencial para um crescimento saudável. Como há uma grande variação sobre esse processo para cada planta, o ideal é uma orientação profissional sobre a melhor frequência e forma de podar as plantas que você tem em casa.

Vale ressaltar que as podas também podem ocorrer por questão estética, para dar determinado formato à planta, por exemplo.

Relacionado à saúde da planta, é importante retirar folhas e flores murchas, que podem desenvolver fungos e bactérias, bem como para evitar pragas e doenças que podem prejudicar a planta como um todo.

Aparar galhos e tirar as folhas secas também estimulará a planta para brotar, crescer e se ramificar. Mas lembre-se: quando for aparar as plantas, corte o galho sempre na diagonal.

Adubação frequente mantém o jardim saudável

A adubação é necessária para que as plantas cresçam saudáveis e fortes. Isso porque o solo fornece vitaminas e minerais essenciais ao seu desenvolvimento. Porém, assim como a poda, é preciso ter cuidado e não dá para generalizar. Espécies variadas exigem solos variados para crescerem bem.

Por exemplo, o solo granulado associado à areia e compostos orgânicos é indicado para a maioria das plantas. Porém, espécies ornamentais, como a agave, samambaia e a babosa precisam de fertilizante NPK (nitrogênio, fósforo e potássio) 10-10-10.

Esses substratos são essenciais para o desenvolvimento das plantas. Além do 10-10-10, existem ainda o 4-14-8, ideal para plantas frutíferas e com flores; 15-15-20, recomendada para hortas; e o 25-25-25, indicado para cultivos em hidroponia.

Relocar plantas para vasos maiores

Raízes na superfície ou saindo por baixo do vaso, vaso plástico estufado e começando a ficar deformado, poucas flores e folhas muito pequenas ou defeituosas são alguns sinais de que sua planta precisa de um novo vaso.

É importante que, antes de retirar a planta do vaso atual, regue-a poucos dias antes. O solo umedecido facilitará o replante.

Um bom período para fazer a mudança de vasos é a primavera, quando as plantas passam por um período de menor atividade de crescimento.

Confira um breve passo a passo para esse replante:

Regar: como dito anteriormente, o solo molhado facilitará a remoção da planta do vaso atual;

Remover a planta: segure o caule delicadamente e retire a planta. Se tiver dificuldade, incline o vaso e bata para ajudar a soltar a terra. Se não conseguir, use uma faca entre o solo e o vaso. Em último caso, quebre o vaso;

Reduza o solo em volta: na mudança, retire aproximadamente 1/3 da terra ao redor das raízes;

Adicione terra nova ao vaso: no novo vaso, acrescente terra nova no fundo, lembrando que o vaso deve ter um diâmetro, pelo menos, 2,5 cm maior que o anterior;

Terra nova ao redor da planta: já no novo vaso, preencha os arredores com terra nova e pressione com os dedos para retirar bolsas de ar que podem se formar próximo às raízes. Depois bata levemente o vaso;

Regue novamente: adicionar água até que ela comece a escorrer pelo vaso vai garantir que o novo ambiente está preparado para o bom desenvolvimento da sua planta.

Remova ervas daninhas

A limpeza para remoção de ervas daninhas deve ser feita o quanto antes para que se tenha menos trabalho e para que haja menos prejuízo ao jardim.

Quanto mais cedo se interfere, mais superficiais são as raízes e, com isso, mais fácil sua remoção. Na medida em que vão crescendo, suas raízes vão se firmando e, no momento da retirada, pode prejudicar visualmente o jardim deixando um buraco no solo.

Pra evitar essas ervas daninhas, existem herbicidas à venda no mercado, mas outras alternativas são menos agressivas à natureza.

Uma opção é colocar folhas de jornal molhadas sobrepostas ao redor da planta. Antes, limpe todo o local (vaso, quintal, canteiro, etc) retirando as ervas daninhas. Depois, coloque aproximadamente 10 camadas para a medida ser efetiva. O papel é biodegradável, deixa a água atravessar ao mesmo tempo impede que as ervas daninhas o atravessem.

Fique de olho nas pragas

Para manter um espaço bonito com plantas igualmente vistosas, fazer a manutenção de jardim é um passo essencial. Muitas vezes manter a adubação em dia já evita esses seres incômodos às plantas.

Mas não é só isso: excesso ou falta de água, lixo acumulado, sol ou vento inadequado podem atrair formigas, cochonilhas, pulgões dentre outras pragas. Separamos algumas dicas focadas em alguns desses pequenos bichos:

Pulgões
Podem ter cores variadas, como preto, marrom, cinza ou verde. Sua presença deixa as folhas amareladas e enrugadas, já que sugam a seiva da planta e, em grande quantidade, podem provocar doenças perigosas. Para evitar, uma alternativa natural são as joaninhas, sua predadora natural, mas a mistura de água e álcool em partes iguais passada na planta ajuda a retirar os pulgões. Faça esse método semanalmente.

Cochonilhas
Insetos muito pequenos, geralmente são marrons ou amarelos. Costumam ficar nas partes inferiores das folhas e nas fendas. Sua presença pode ser notada quando as folhas apresentam uma crosta cuja consistência se assemelha a uma cera. As joaninhas também são suas predadoras naturais, além de algumas vespas, mas a calda de fumo e emulsão de óleo, como o mineral, são métodos naturais e eficientes para combater essa praga.

Lagartas
Costumam ficar enroladas nas folhagens novas e se alimentam de brotos, hastes e folhas novas que desenvolvem uma espécie de “teia” que ajuda a protegê-la. Algumas espécies podem queimar a pele de quem as toca. Para combater as lagartas, a calda de angico ajuda a afastá-las e não é prejudicial às plantas. Em caso de lagartas pontuais, sem um ataque massivo, seu controle deve ser manual, mas lembre-se de usar luvas, já que algumas podem provocar queimaduras.

Ácaros
Seu tipo mais comum é o ácaro vermelho, que se assemelha a uma aranha.Provoca marcas similares à ferrugem e seu ataque diminui o ritmo de crescimento da planta, além de favorecer a má formação dos brotos. Se houver uma grande infestação, pode matar a planta. Como são muito pequenos, quase invisíveis a olho nu, sua presença é identificada por uma fina teia na planta. Para combater, é ideal borrifar a planta com água regularmente, já que eles não gostam de umidade. Em casos avançados é preciso tirar parte da planta, mas o uso de calda de fumo ajuda a controlar o ataque dessa praga.

Formigas
As mais prejudiciais são as cortadeiras, que retiram pedaços das folhas. Um bom método para evitá-las e sem agredir a planta é distribuir sementes de gergelim ao redor do canteiro ou dos vasos. Se colocadas em cima do formigueiro, as sementes de gergelim ajudam a eliminar o ninho. Caso haja um ataque maciço das formigas, use formicidas.

Agora vamos ao trabalho!

Você já conferiu aqui algumas dicas sobre manutenção do jardim. E aí, está pronto para dar uma geral nas suas plantas e deixar seu espaço mais bonito?

Se você ainda tiver alguma dúvida, ou prefere que um profissional faça o trabalho, entre em contato conosco!

 

Fonte: Flora Nativa

Comments for this post are closed.